Sobre falar no casamento da sua melhor amiga

Muitas pessoas pediram para ler os votos que fiz no casamento da Luisa, minha melhor amiga, irmã e alma-gêmea. ❤

“Lu, quem viu a gente sentada no primeiro dia de aula da sétima série do Santo Agostinho uma ao lado da outra não imaginávamos que hoje estaríamos aqui. Aliás, não imaginávamos nem mesmo o quanto a nossa amizade se transformaria; Continue Lendo “Sobre falar no casamento da sua melhor amiga”

Anúncios

RIR Get the look!

Hoje o Rock in Rio começa oficialmente e nós, cariocas que somos, estamos mega ultra animadas. Aliás, Little Monsters me perdoem, mas eu simplesmente amei que teremos dose dupla de Adam Levine viu! E para comemorar isso, hoje o Pelas Ruas vai trazer dicas de looks inspiradas nas músicas do Maroon 5.

Continue Lendo “RIR Get the look!”

Carta para mim.

Ei, menina, vem aqui … Deita aqui no meu colo, vamos conversar. Coloca para fora tudo o que você está sentindo. Diz para mim o que você não tem conseguido dizer nem mesmo para você. Vou fazer carinho na sua cabeça, te fazer rir ou simplesmente observar os seus olhinhos girando sem parar. Vai te fazer bem, eu prometo! Continue Lendo “Carta para mim.”

Sobre o que (não) esperar dessa coluna

Falar sobre vida saudável é muito fácil. Minha mãe sempre diz que sou uma nutricionista frustrada, porque amo falar sobre nutrientes, funcionamento do corpo e saúde (mas juro que nas horas vagas sou legal).

Continue Lendo “Sobre o que (não) esperar dessa coluna”

Coachella 2017: Tendências & Inspirações

O Coachella é um festival de música e arte que acontece todo ano na Califórnia, no Coachella Valley (a gente contou sobre ele aqui). A verdade é que para as fashionistas, o Coachella poderia ser considerado um “trend festival”, porque é só observar o estilo da galera para saber o que estará nas lojas nos próximos meses.

Esse ano são esperadas algumas tendências novas, mas sempre com aquela pegada boho do tipo essa-mistura-de-coisas-acaba-ficando-mega-estilosa ou então parece-que-não-gastei-nada-com-esse-look-mas-deixei-as-calças.

(Estou super brincando, ok? Eu amo o estilo boho por ser super confortável e ter menos regrinhas,mas o pessoal dá uma exagerada braaaaaba)

Bijus no pescoço, nos braços, nas pernas e onde mais você quiser

Como bijus leia-se também as flash-tattoos, que ainda permanecem como tendência forte no festival. A ideia é uma vida com menos regras, então as correntes podem ser penduradas onde a pessoa bem entender. Confesso que fiquei confusa em como colocar uma pulseira (ou cordão, nem sei) de coxa, mas segue o jogo.

Lingerie a mostra

Essa não é uma tendência muito nova e muito menos específica do Coachella. Eu sempre me perguntei porque a gente não podia sair na rua com as lingeries, porque é cada uma mais linda que a outra e dá pena de deixar escondido. Pois bem, agora não só podemos como devemos (e elas estão ainda mais lindas).

Tecidos, muitos tecidos

Saias longas, pantalonas, o que mais você quiser. A ideia não é cobrir as pernas, mas dar fluidez. O festival dura o dia inteiro, então conforto é imperativo. O único problema é a poeira que sobe por lá, já que o festival acontece num lugar desértico. Vale apostar nas mídis, hein? #mudandoatendencia

Tranças, coquinhos e cabelos despenteados

Não sei vocês, mas por um bom tempo Coachella para mim era sinônimo de coroa de flores e chapéus estilosos. Só que isso não traz conforto (quem usa sabe: uma hora cansa e você quer jogar fora) e não é a ideia do festival. Então a tendência desse ano é abusar das tranças e dos coquinhos com aquele ar despretensioso.

 

Infelizmente, eu não vou ao festival esse ano, mas sei que a Rosa Chá está com uma coleção chamada “Festivals” só com looks nessa linha. Vale visitar o site e dar uma olhada! 🙂

4 motivos para amar segundas-feiras

Domingo à noite é sempre aquela enxurrada de posts nas minhas redes sociais falando sobre a sensação negativa de que o final de semana passou em um piscar de olhos e só restou o desânimo para encarar os próximos cinco dias pela frente.

Engraçado, mas a noite de domingo para mim sempre teve um brilho especial, como se fosse uma pequena representação do que é a noite de Reveillón. Desde pequena, essa é a minha noite preferida todos os anos, mesmo naqueles em que não fiz a melhor escolha de destino. Sabe por que? Porque posso dizer para mim mesma que a partir daquele dia eu sou uma nova pessoa – e lembrar o dia dessa minha decisão. Segunda-feira para mim tem esse brilho: posso fazer tudo novo de novo!

mondays 1

Novo começo. Nova visão.

Chega sexta-feira e a sensação que temos é a de esgotamento mental e físico por conta da rotina de trabalho, vida social, atividades físicas etc. É exatamente aí que entra a função do final de semana: são dois dias completamente livres para você esquecer o que estava fazendo no trabalho e literalmente esvaziar a mente. Esse processo é essencial para toda segunda-feira ter cara de fresh-start, de parecer sempre mais fácil do que foi sexta-feira. Mente limpa, ideias surgem!

mondays 2

“Mondays set the tone for the week”

Não consegui pensar nessa frase escrita em português com perfeição, mas a ideia é que ter uma segunda-feira produtiva faz com que todo o resto da semana seja consequentemente produtivo. Essa é uma das razões pelas quais os executivos de grandes empresas realizam as “Monday morning calls” (reuniões com os funcionários da empresa às segundas-feiras pela manhã em que pessoas definem metas e planos de ações), para as dietas sempre começarem nesse dia, para ser o dia oficial que as pessoas escolhem para retornar à academia. Enfim, é como virar o ano colocando o pé direito no chão cheio de novos sonhos para serem realizados!

mondays 3

Sexta-feira não tem nada de especial

Não me entenda mal, mas esse dia realmente não tem nada de tãaaaao especial assim se você realmente ama o que faz. Logicamente é o dia do relaxamento, de encontrar a família, ver o namorado, mas em compensação normalmente é um dia mais difícil porque você estaria mais cansado. Por que será então que as pessoas falam apenas TGIF e esquecem do TGIM? Porque talvez elas não amem o que fazem ou talvez porque deixem o que amam em segundo plano durante a semana. Se você se identifica com isso, talvez seja o momento de começar a pensar em mudar dado que 40 horas semanais de trabalho representam quase 25% do tempo que você tem na sua semana. Acho que ninguém quer perder 1/4 da vida fazendo o que não gosta, né?

mondays 4

Porque amar segundas-feiras faz de você uma pessoa especial

Já parou para pensar na quantidade de gente mal-humorada que você encontra na rua a caminho do trabalho? Mesmo no meio dessas pessoas, se você estiver lá com um sorriso no rosto feliz e grato por fazer o que ama pode ter certeza de que você se sobressairá na multidão. Eu parto do princípio de que nossa missão no mundo é contaminar positivamente as pessoas, mesmo que esse trabalho seja feito devagarinho. Por que não começar amanhã?

 

E lembrando: detestar segundas-feiras não é o oposto de amar os finais de semana. Tente amar as duas coisas e eu prometo que você terá não apenas dois dias felizes, mas sete. ❤