Jeri, os bons ventos te trazem aqui

Não é a toa que essa frase está estampada em uma placa logo na entrada da cidade. É que em Jericoacoara venta pra caramba! Mas não é só pelo vento que Jeri é esse paraíso todo e destino turístico de gente de todo o mundo; o lugar é um verdadeiro paraíso.

Vamos às nossas dicas de sempre 🙂

IMG-20170322-WA0006.jpg

Como chegar

Não vou esconder de vocês, chegar em Jeri é demorado a beça. Primeiro, o vôo tem que ser para Fortaleza, Ceará. Do aeroporto, é preciso contratar um transfer 4×4 que te leve para Jeri (custa R$450,00 por perna). Não dá para ir de carro normal dirigindo porque uma parte do trecho é na areia, assim, bem do ladinho do mar. E aí a galera que mora lá já conhece os paranauê das marés e do trajeto mesmo. Enfim, essa saga aí demora 3h (vôo) +4h (transfer) = 7h (cansei).

Ah, existe uma opção mais barata que é um microônibus, mas não sei opinar porque não usei. E em abril parece que será inaugurado um aeroporto lá, com hub em Recife. #vaisalvaravida

Onde se hospedar

Jeri é um ovinho, então se você está perto do centro, está perto de tudo. Eu fiquei no hotel My Blue, mas não recomendo. Existem outras opções melhores, como o Essenza (olho da cara), a pousada Vila Kalango ou a Jeribá.

Esse é o Essenza, só para vcs babarem igual eu babei

Passeios

Existem duas opções de passeio, ambas feitas de bugre (precisa de um motorista local): para o lado leste e para o lado oeste (hahaha, juro).

Do lado leste fica a Lagoa do Paraíso, que é aquela famosa lagoa com as redinhas dentro. Achei esse o melhor passeio, porque a água da lagoa é doce, quentinha e bem azul. Recomendo que peçam ao motorista do bugre para ir para a barraca Nova Esperança. Lá não precisa pagar pelas mesas e cadeiras e a comida é muito gostosa (eles levam tudinho na areia).

IMG-20170322-WA0001
Lagoa do Paraíso

Uma outra opção é o Alchymist Beach Club, um restaurante mais estilo “vim para ver e ser visto”, com preços mais altos (100 reais por um par de espreguiçadeiras está bom pra vocês?) e atendimento bem ruinzinho.

O passeio do lado oeste é mais ecológico, digamos assim. Você pode ver cavalos marinhos num passeio de bote, passa por uma parte com raízes secas (é bem bonito isso), sobe as dunas (vamos de skibuuunda) e termina numa lagoa parecida com a do paraíso. Só que sem a água azul. Rs!

IMG-20170322-WA0004

O que mais fazer

Sugiro marcar um horário com o pessoal do Rancho do Kyte e fazer uma aula de Kyte surf. Isso toma um dia inteiro, mas pode contar como um passeio. O esquema é o seguinte: a gente sai bem cedinho da pousada Vila Kalango com o carro do próprio rancho e vai para a Praia do Preá, onde fica o Rancho do Kyte.

IMG-20170322-WA0003.jpg
Rancho do Kyte, antes da aula de kyte surf

Lá a estrutura é bem completinha porque é na frente de uma pousada grande. Então o ideal é dividir as aulas: 2 horas de manhã e 2 horas de tarde. E no intervalo aproveitar para almoçar lá. Ah, na parte da frente tem apenas um local de lanches, mas dentro da pousada tem um restaurante maravilhoso. Vale ir!

Outra programação legal é alugar um quadriciclo e ir até a árvore da preguiça, que nada mais é que uma árvore que ficou curvada por conta dos intensos ventos (tá vendo como venta?!). É bem gostosinho esse passeio e dura só 1 horinha!

IMG-20170322-WA0005

Onde comer

Essa ficou fáaacil, ou difícil, porque são muitas opções e nenhuma cara viu?! Mas vamos às que eu mais gostei:

Na casa dela – poderia ser litetalmente a casa de uma pessoa, porque o clima do restaurante é super intimista. Achei bem romântico e os pratos vem super bem servidos.

Tamarindo – é imperdível tomar o frozen de tamarindo alcóolico (hihi). É muito gostoso, muito mesmo!

Naturalmente – esse fica na beira da praia e é ideal para um lanche vendo o por do sol. O crepe lá é uma coisa de outro mundo, com uma massa super fininha e crocante. AMEI!

Pimenta verde – esse é mais para almoçar, porque o lugar em si não é tão bonito quanto os outros. Mas a comida é bem boa e o atendimento impecável.

Leonardo da Vinci – é uma pizzaria, mas acreditem, uma das melhores e mais baratas que você vai conhecer. Gostamos tanto que fomos duas vezes para experimentar a massa com frutos do mar também. Melhor custo-benefício disparado!

Gelato & Grano – hora da sobremesa só poderia ser com um sorvete delicioso! Sugiro o sabor Nutella com leite ninho, que é de babar só de pensar.

Caipirinha de  siriguela – as melhores são as da rua da praia. Pode parar em qualquer barraquinha e comprar.

Informações úteis

  • Celular pega lá (pelo menos Claro, Vivo e Tim); a internet que às vezes falha.
  • Não precisa levar nada além de um par de havaianas de sapato, porque a cidade é inteirinha pé na areia (deliiii)
  • Não tem caixa eletrônico na cidade, mas os lugares aceitam cartão. Atenção só ao pagamento dos passeios, porque eles costumam dar descontos generosos com pagamento em dinheiro.
  • Levem OFF! … tem mosquito a beça lá de noite
  • Melhor época para ir é de julho a janeiro, quando chove menos.
Anúncios

Autor: Lucy

Formada em Publicidade & Propaganda, é curiosa de nascença e carteirinha. Ah, e apaixonada também: por viagens, por gastronomia, por moda, por marketing e tudo mais de curioso o mundo tiver para oferecer! S2

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s