Dicas de Hvar (Croácia)

Minhas primeiras horas em Hvar não foram muito boas. Pra começar, a cidade é cheia de escadas e eu estava com uma mala de rodinhas que pesava uns 20kg; as ruas eram todas iguais e não tinham placas indicativas. Não consegui encontrar o apartamento que eu havia reservado, mas por sorte (valeu, Deus!) o locador me achou (???) e deu uma caroninha… Ao tentar ir no mercado para comprar algumas coisas pro jantar, me perdi novamente e de novo tive que contar com a boa vontade de um local, que ligou para o meu locador (por sorte eu ainda estava com o papel da reserva no bolso e lá tinha o número do Sr. Milton) e de novo fui resgatada. Nem preciso dizer que cheguei no apartamento arrasada e achando que aquele lugar era amaldiçoado, horrível , que eu não teria boas experiências por lá e até me questionava como as pessoas falavam tão bem de Hvar, aquela cidade cheia de escada e labiríntica.

Bom, não tem nada melhor que uma boa noite de sono, né? No dia seguinte de manhã, após um mergulhinho, aquela péssima primeira impressão que eu tive de Hvar ficou pra trás! Gostei tanto de lá que está nos meus planos voltar um dia. Gostei tanto de lá que recomendo pra todo mundo. Gostei tanto de lá que agora tô aqui fazendo um post com dicas de Hvar. Então vamos lá:

Moeda

Hvar é uma ilha na Croácia perto de Split. Cheguei em Split de avião e peguei um táxi até o porto (fica bem longe). Saquei dinheiro no aeroporto mesmo (na época, valia mais a pena fazer a conversão de moeda em saques nos caixas eletrônicos locais do que em casas de câmbio). A moeda de lá se chama Kuna e é super desvalorizada. O cálculo que eu fazia para saber o valor das coisas era: X Kunas divide por 7, multiplica por 3 (na época 1 euro valia mais ou menos 3 reais).

Como chegar

Bom, chegando no porto de Split, aluguei um locker para deixar minha mala e fui direto no quiosque da Jadrolinija para comprar ida e volta de Hvar Town (o porto principal de Hvar). A viagem Split-Hvar dura aproximadamente 1h30 (no catamarã, porque o ferry é mais devagar). Ao chegar em Hvar passei todo aquele perrengue que narrei no início do post… A cidade é pequena, mas tem tanta ruela que fica fácil se perder. A rua principal é a rua do porto e se chama Riva. Várias ruelinhas (com escadas) cortam a Riva e aí o labirinto vai se formando, rsrs. Mas Hvar é pequena: tem uma igreja, um ponto de ônibus, um mercado, uma praça e uma rua principal. Na Riva você encontra vários bares e restaurantes e a cidade, basicamente, acontece ali.

10590486_10204481573100210_6498280968070247908_n
Visual do porto de Split
156065_10204481598980857_3099256331671603938_n.jpg
1 praça, 1 igreja, 1 mercado (que fica ao lado da Igreja) e 1 ponto de ônibus (que fica na frente do mercado)

 

Passeios

 

Durante o dia ninguém fica em Hvar. Todo mundo faz os passeios até as Caves (Blue Cave e Green Cave) e para as Ilhas Pakleni. São passeios que duram o dia inteiro, super agradáveis. O barco para algumas vezes para mergulho e a cor da água realmente é impressionante.

A Blue Cave é um Patrimônio da Unesco e, por isso, não é permitido mergulhar. Para chegar lá tem que pagar uma taxa (além do valor do passeio em si) e só é possível ir em barcos pequenos. Então, se você fechar um passeio naqueles barcos para grandes grupos, vai migrar para um bote quando parar para pagar a taxa. O motivo disso é que a entrada para a caverna é tão pequena que mesmo no bote, todos devem abaixar! O visual que se tem de dentro da caverna realmente é impressionante!

Ah, dica muito importante: as praias da Croácia são de pedra e é praticamente impossível andar descalço… A solução é levar Crocs ou comprar sapatilhas especiais que são vendidas em tudo quanto é canto por lá.

 

10408733_10204481603900980_1195440806414368115_n
A entrada super estreita da Blue Cave
1504007_10204481595380767_7070608919113958702_n
No dia seguinte rolou passeio para as Ilhas Pakleni

 

Vida Noturna

Precisamos falar sobre a vida noturna de Hvar! É tão maravilhosa quanto a vida diurna e você nem precisa esperar a noite chegar pra começar a fanfarronice. O Hula Hula Bar tem uma sunset party muuuuuuito animada e com uma vista maravilhosa, já que ele fica na beira da praia. Outra opção é o Carpe Diem Bar, que fica na Riva, perto do porto. Música boa, bebidas, gente bonita… Mas se você quiser sair só de noite mesmo, pode ir pro Carpe Diem Beach, que é uma festa que é realizada numa ilha. Isso mesmo. O Carpe Diem tem uma ilha que fica a 5 min de Hvar Town e o local da festa é a ilha toda. Tem até um espaço com areia e chuveirão, caso alguém resolva dar um mergulho e coisa e tal… Pra chegar e sair de lá, obviamente, só de barco (gratuito!), que você pega em frente ao Carpe Diem Bar mesmo.

O lugar é INCRÍVEL! A decoração é muito legal e a música é eletrônica. Se você não curte muito música eletrônica, não vai conseguir ficar muito tempo por lá, porque é trance, psy trance, eletrônico orgânico… Mas vale a pena ir pra conhecer! A entrada custa o equivalente a R$20,00.

 

Quanto tempo ficar

O ideal é ficar uns 3 ou 4 dias, mas quanto mais tempo você ficar, mais ilhas ao redor poderá conhecer. O mínimo de tempo que você deve ficar são 2 dias, para conseguir fazer os passeios das Caves e das Ilhas Pakleni.

10616200_10204481604580997_6585895271293260634_n.jpg

 

 

Anúncios

Autor: Babi

Carioca, DJ, botafoguense, comunicadora, viajante e sonhadora que quando fica inspirada brinca de ser escritora.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s